Pressão faz Governo do Estado suspender parte do aumento do ICMS

O SindHosp foi uma das entidades que assinou manifesto e agiu contra o aumento do imposto

Compartilhar artigo

Após intensa pressão de entidades setoriais, com direito a ações na Justiça, o governo de São Paulo determinou a suspensão da nova alíquota do ICMS sobre medicamentos genéricos e produtos da saúde. A medida, que incluía também alimentos, passaria a vigorar no dia 15 de janeiro.

No último dia 15 de outubro, o governo paulista havia instituído o Decreto nº 65.253, eliminando benefícios fiscais relacionados ao ICMS. A decisão tinha amparo na Lei nº 17.293/2020, aprovada no mesmo dia pela Assembleia Legislativa, e fazia parte do pacote de ajuste fiscal para equilibrar as contas públicas.

Com a decisão, a alíquota de remédios genéricos subiria de 12% para 13,3%, o que poderia elevar o preço ao consumidor em 2% a 3%. Infelizmemnte, para medicamentos não genéricos o Governo do Estado ainda mantém o aumento do ICMS, que pode acarretar em um aumento de pelo menos 18% no preço final de medicamentos para o combate à Aids, ao câncer, à gripe H1N1 e a doenças raras. Esses impactos motivaram sete entidades do mercado farmacêutico e hospitalar a se unir em um manifesto, publicado na Folha de S.Paulo.

O documento recebeu a assinatura do SindHosp, da Abrafarma, representando o varejo farmacêutico; de cinco associações ligadas aos laboratórios – Alanac, Grupo FarmaBrasil, Interfarma, Pró-Genéricos e Sindusfarma; além do Instituto Coalizão Saúde.

Além de criticar o decreto em plena pandemia, o setor considerou que a medida afronta o pacto federativo. Isso porque a maioria das isenções foi aprovada pelo Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz). Portanto, leis e decretos estaduais deveriam ser consideradas inconstitucionais por se sobrepor a uma decisão de âmbito federal. 
Nota oficial

Fonte: Panorama Farmacêutico

 

Clique aqui e leia o manifesto contra o aumento do ICMs publicado pelas entidades na Folha de S. Paulo

Artigos Relacionados...

Artigos

As mudanças climáticas e as ameaças à saúde

Os brasileiros ainda acompanham, atônitos, à tragédia das enchentes no Rio Grande do Sul (RS). Em meio ao caos, movimentos de solidariedade se espalham pelo país, angariando água potável, roupas,

Curta nossa página

Siga nas mídias sociais

Mais recentes

Receba conteúdo exclusivo

Assine nossa newsletter

Prometemos nunca enviar spam.

error: Conteúdo protegido
Scroll to Top