Santa Casa implanta técnica inédita de combate à fibromialgia

A Estimulação do Nervo Trigêmeo também trata depressão, TOC e ansiedade

Compartilhe este conteúdo

A Santa Casa de São Paulo trouxe da Universidade da Califórnia (UCLA) para o Brasil uma técnica inédita no país para tratar diversas doenças, principalmente as psiquiátricas. O método é chamado de Trigeminal Nerve Stimulation (TNS), que em português significa Estimulação do Nervo Trigêmeo, técnica ainda sem sigla brasileira. Além da UCLA nos EUA, somente a Santa Casa, por meio do Centro de Atenção Integrada a Saúde Mental – Vila Mariana (Caism) utiliza a técnica no mundo. As duas Instituições são parceiras em pesquisas e métodos psiquiátricos.
 
A fibromialgia é uma das doenças que é tratada pela TNS. A doença é uma síndrome clínica causada principalmente por dores em todo o corpo, além de causar indisposição, fadiga, ansiedade, depressão, distúrbios do sono, alterações intestinais, e outros sintomas. 
 
No Brasil, 2 a 3% da população é portadora de fibromialgia, são 6 milhões de brasileiros que sofrem com a doença. Segundo o Ministério da Saúde, cerca de 80% dos casos de fibromialgia ocorrem em mulheres. Há uma maior dissidência da doença em mulheres mais velhas, na faixa etária de 30 a 55 anos, entretanto, também existem casos que acometem crianças e adolescentes.
 
O coordenador do Laboratório de Neuroestimulação Clínica do Caism – Vila Mariana e responsável por trazer a técnica ao Brasil, Pedro Shiozawa, explica que todos os pacientes que passaram pela técnica TNS tiveram melhoras consideráveis. “Há pacientes que chegam aqui totalmente travados, com dor em todo o corpo. Depois que os submetemos ao tratamento, as dores da fibromialgia sumiram, devolvendo a eles uma vida de qualidade”, comenta.
 
A aplicação da TNS nos pacientes tem sido feita em 10 sessões de 30 minutos cada. As sessões são desmembradas em duas semanas consecutivas, e ocorrem sempre de segunda à sexta-feira, com uma sessão por dia. Muitos dos pacientes já demonstram melhora mesmo depois de somente uma sessão. Apesar da TNS praticamente eliminar as dores, ainda não existe uma cura para a fibromialgia. A doença é considerada crônica, contudo, não é progressiva ou fatal.
 
Além da fibromialgia, a técnica trata outras doenças, principalmente no campo da psiquiatria, como a depressão, ansiedade e transtorno obsessivo compulsivo (TOC). “Hoje a depressão é a terceira maior causa de afastamentos no trabalho. Além disso, 90% das pessoas diagnosticadas com depressão também possuem ansiedade”, explica Shiozawa.
 
O Caism utilizou a TNS em 10 depressivos e todos eles se recuperaram da depressão após o tratamento, ou seja, a técnica obteve 100% de eficácia. Segundo o Dr. Shiozawa, são feitos vários testes que diagnosticam primeiramente o grau de depressão do doente e, logo após as sessões, os testes são refeitos e o índice de depressão, anteriormente alto, cai para um grau considerado normal. Nas outras doenças o nível de melhora também foi grande.
 
Outra vantagem da TNS além da rapidez da melhora do paciente é o custo, pois os pacientes podem diminuir drasticamente a quantidade de remédios devido a eficácia do novo tratamento por estimulação elétrica.
 
 
 
 
 

Outras postagens

grupos técnicos do sindhosp
Últimas Notícias

Conheça os Grupos e Câmeras Técnicas do SindHosp

Encontro realizado na sede o SindHosp no último dia 3 de agosto reuniu representantes de estabelecimentos de saúde contribuintes, profissionais do mercado e lideranças para

Rolar para cima