Tudo sobre a primeira reunião do GT Suprimentos do SindHosp

Suprimentos na saúde

Compartilhar artigo

Realizada no dia 23 de novembro, via Zoom, a primeira reunião do Grupo Técnico de Suprimentos do SindHosp tratou, em palestra, sobre a importância dos suprimentos na saúde, com o conselheiro de fornecedores de saúde e também coordenador do GT, Carlos Oyama.

Além de aprofundar e promover o diálogo entre os atuantes da área, esse novo projeto visa aperfeiçoar as relações comerciais entre os estabelecimentos de saúde e os fornecedores de produtos e serviços, desenvolvendo novas soluções e promovendo treinamentos para os setores de negociação e compras dos representados.

A importância dos suprimentos na saúde

Segundo Carlos Oyama, os custos da saúde se elevaram ao longo do tempo, o que tornou o setor de suprimentos ainda mais desafiador. Com esse cenário, e se tratando de um setor essencial, a gestão da área de Suprimentos é peça-chave para a boa manutenção das engrenagens do ecossistema da saúde.

Oyama chamou a atenção para a importância de estudar os novos modelos de remuneração, tendo controle não apenas da negociação, mas também da utilização do que for adquirido, afinal, o uso consciente dos produtos impacta diretamente nos custos. “É preciso comprar bem, mas não adianta nada se o produto for utilizado de modo inadequado”.

Para ele, o primeiro passo na otimização do setor de Suprimentos é conhecer o próprio gasto, quanto você gasta em contratos de serviços e de medicamentos, por exemplo.

“Depois disso, deve-se focar na gestão da base de fornecedores, revisitando o número e avaliando se há oportunidades de redução, quanto menor o número mais assertiva será a gestão e o relacionamento entre as partes. Um bom relacionamento é fundamental, e isso deve implicar a divisão de valores, políticas e manutenção da ética. Poucas instituições que conheço fazem essa gestão”, disse o coordenador do GT.

O consultor diz ainda que negociação todo mundo faz intuitivamente, porém, para ter resultados verdadeiramente positivos com ela, é preciso focar na adoção de uma metodologia.

E isso engloba planejamento, diagnóstico, comunicação, acompanhamento de resultados e conhecimento da própria base e do mercado. “Quando falamos em negociação, ter metodologia é essencial. O negociador terá grandes pontos à frente se souber gerir conflitos e buscar conhecer a empresa com quem negocia. É isso que dá base para construir uma argumentação exitosa”.

Compras e Cotações Colaborativas

Após a palestra, Leandro Antunes, coordenador dos Grupos Técnicos do SindHosp, articulou com os participantes sobre o projeto 3Cs – Compra e Cotações Colaborativas, que está atrelado ao GT Suprimentos.

O 3Cs objetiva trabalhar a compra conjunta de itens que são comuns aos estabelecimentos de saúde, com alta probabilidade de redução de custos para as instituições participantes. Leandro quis ouvir as principais dificuldades do segmento, para enriquecer as estratégias que vêm sendo trabalhadas pelo time.

Na próxima reunião, prevista para janeiro, mais informações serão compartilhadas.

Dialogue e se informe com o SindHosp! Toda a categoria da saúde é convidada a participar dos Grupos e Câmaras Técnicas do Sindicato, clique aqui para conhecê-los, é possível se inscrever em todos os que despertarem interesse.

Artigos Relacionados...

Curta nossa página

Siga nas mídias sociais

Mais recentes

Receba conteúdo exclusivo

Assine nossa newsletter

Prometemos nunca enviar spam.

plugins premium WordPress
Scroll to Top