Espanha reduz investimentos para garantir sustentabilidade

País cortou empregos e reduziu preço de remédios para garantir saúde à população

Compartilhar artigo

Desde 2009, a Espanha enfrenta uma crise econômica que reduziu em 17% o orçamento da saúde no país. Desde então, tem tentado equilibrar a assistência à população e a economia, com um sistema de saúde que valoriza a qualidade assistencial. 
 
Os desafios são muitos, segundo o diretor-geral de Coordenação de Assistência Sanitária da Comunidade e Madri e conselheiro em empresas de saúde pública na Espanha, César Pascual Fernández. Mas estão conseguindo virar o jogo. “Para enfrentar esta situação, dispensamos 98 mil funcionários, diminuímos salários, aumentamos a carga horária, reduzimos os preços dos medicamentos e desenvolvemos programas de copartipação para a população. Foi um remédio amargo, que não agradou o trabalhador. Mas era necessário devido ao momento econômico.”
 
Com o sistema universal e financiado por imposto, a solução espanhola foi investir e financiar tecnologia e inovação.  “Adaptamos a oferta de cuidados, incorporamos novos serviços focados na atenção primária, na prevenção, reduzimos cargas financeiras e minimizamos os riscos de incrementar as desigualdades de acesso, desencentivando o consumo ineficiente de recursos.”
 
O responsável pela área de Planejamento e Desenvolvimento Internacional da Asisa, Antonio Mateu Serra, concluiu: “É importante se readaptar e investir em novos segmentos sanitários para atender a demanda da população e garantir a assistência de qualidade”.
 

Artigos Relacionados...

Artigos

As mudanças climáticas e as ameaças à saúde

Os brasileiros ainda acompanham, atônitos, à tragédia das enchentes no Rio Grande do Sul (RS). Em meio ao caos, movimentos de solidariedade se espalham pelo país, angariando água potável, roupas,

Curta nossa página

Siga nas mídias sociais

Mais recentes

Receba conteúdo exclusivo

Assine nossa newsletter

Prometemos nunca enviar spam.

error: Conteúdo protegido
Scroll to Top