Governo distribui camisinhas e faz teste de HIV durante a Copa

Ação acontece nas cidades-sede do Mundial

Compartilhar artigo

O Governo Federal oferecerá testes de HIV e camisinhas nas cidades-sede da Copa do Mundo para torcedores durante o período do Mundial. As ações de prevenção ao HIV e Aids integram o Projeto Proteja o Gol, parceria do Ministério da Saúde com o Unaids (Programa Conjunto das Nações Unidas sobre o HIV e Aids).
 
Durante o mundial, serão distribuídas cerca de dois milhões de camisinhas, acompanhados de panfletos com mensagens de prevenção. Para o ministro Arthur Chioro, o projeto representa o esforço do Ministério da Saúde e da UNAIDS em implantar estratégias inovadoras de prevenção voltadas aos jovens, que normalmente não buscam os serviços de saúde de forma voluntária. O diagnóstico será realizado em unidades móveis (trailers) disponibilizados pelo Ministério da Saúde e serão utilizados testes rápidos, com resultado em até 30 minutos. Inicialmente, serão oferecidos cerca de 40 mil testes para as cidades sedes.
 
— Quando focamos nosso trabalho em eventos de grande porte — como o Carnaval, feiras, shows e agora nos jogos da Copa do Mundo estamos tentando levar informação e conscientização a um público que, muitas vezes, não pensa em fazer o teste de HIV, por falta de oportunidade, coragem ou dificuldade de acesso.
 
O ministro disse ainda que a campanha Proteja o Gol contribui para abordar com os jovens  a questão da prevenção ao HIV e Aids.
 
— É importante fazer chegar aos jovens e adolescentes  mensagens como as da campanha, para que nossa juventude, meninos e meninas, possam lidar com o sexo, de forma responsável, de maneira segura, usando o preservativo e tomando todos os cuidados. Assim conseguiremos atingir zero de infecção de HIV, zero de óbitos por aids, e principalmente, zero de discriminação, porque ninguém pode ser estigmatizado por ser portador de um vírus. É preciso tratar todos com dignidade e é isso que o Brasil vem fazendo e fará durante a Copa.
 
O Diretor Executivo do UNAIDS e Secretário Geral Adjunto das Nações Unidas, Michel Sidibé afirmou que a escolha da capital baiana se deu pela relevância histórica.
 
— Salvador é marcada por sua tradição e importância como elo de ligação entre as Américas e a África. É preciso ressaltar que o Proteja o Gol  não é apenas uma campanha, mas uma ação global de solidariedade e um movimento de vários países em prol da  igualdade social e contra todas as formas de estigma e discriminação.

Artigos Relacionados...

Curta nossa página

Siga nas mídias sociais

Mais recentes

Receba conteúdo exclusivo

Assine nossa newsletter

Prometemos nunca enviar spam.

Rolar para cima