Hospital Samaritano inaugura Centro da Mama

Serviço oferece atendimentos e tratamentos integrais

Compartilhe este conteúdo

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email
Reunindo alta tecnologia e uma equipe multiprofissional altamente especializada, o Hospital Samaritano de São Paulo inaugura o Centro da Mama. O novo serviço oferece atendimentos e tratamentos integrais de forma ágil, personalizada e de alta resolubilidade, em pacientes com alterações mamárias ou pacientes que desejam somente rastreamento e orientações sobre câncer de mama. 
 
Segundo o INCA (Instituto Nacional de Câncer), no Brasil, as taxas de mortalidade por câncer de mama continuam elevadas, muito provavelmente porque a doença ainda é diagnosticada em estádios avançados. Em 2014, estima-se que sejam diagnosticados mais de 57 mil novos casos e mais de 13 mil mortes por câncer de mama no Brasil.
 
O Prof. Dr. José Luiz Bevilacqua, cirurgião oncológico e mastologista, coordenador do Centro da Mama do Hospital Samaritano de São Paulo, afirma que o diagnóstico precoce e o início do tratamento o mais breve possível são as melhores soluções para reverter este cenário. Neste sentido, um centro interdisciplinar que forneça um atendimento ágil e integrado é a ferramenta mais adequada para se atingir este objetivo. “No Brasil, um centro interdisciplinar especializado, nos formatos propostos pelo Hospital Samaritano, em câncer de mama ainda é uma novidade”, destaca.
 
Nos EUA, centros interdisciplinares de mama surgiram na década de 1970. Mesmo assim,  naquele país, somente uma parcela dos profissionais que cuidam de pacientes com câncer de mama trabalham em equipes verdadeiramente integradas de especialistas, onde há um planejamento consensual do tratamento, assim como a comunicação permanente entre os membros da equipe multidisciplinar e os pacientes. 
 
O Centro da Mama do Hospital Samaritano é formado por mastologistas, radiologistas, patologistas, oncologistas clínicos, radioterapeutas, cirurgiões plásticos, fisiatras, fisioterapeutas, médicos nucleares, clínicos gerais, enfermeiros, geneticistas, psicólogos, farmacêuticos, assistentes sociais e voluntários.
 
“O foco principal do Centro da Mama é o cuidado e atenção ao paciente. Todos os profissionais envolvidos neste processo estão em constante comunicação entre si e com o paciente, com o intuito de atendê-lo de forma individualizada e ágil”, ressalta Bevilacqua. 
 
Para a maioria dos casos não suspeitos de câncer é possível ter um diagnóstico confirmado em poucas horas. Em casos suspeitos, que requerem biópsias, todos os esforços são feitos para que, em até 48 horas após a consulta inicial ou biópsia, o paciente já tenha o diagnóstico confirmado e um delineamento terapêutico já seja determinado. 
 
Segundo o coordenador do Centro, o achado de alterações mamárias em exames de rotina é algo muito comum e a maioria dos ginecologistas e clínicos gerais, que solicitam estes exames, não se sentem confortáveis em conduzir o caso. “Para atender esta demanda, outro compromisso do Centro da Mama é atender o paciente e o médico não-especialista nesta situação. Após atender o paciente, os profissionais entram em contato com o médico de referência e com a paciente, informando o diagnóstico e a proposta terapêutica".

Outras postagens

Rolar para cima