Nota técnica aos laboratórios

Ciente do aumento pela procura de testes para Covid-19 e acompanhando as ações de fiscalização desempenhadas pelo Procon-SP em conjunto com a Secretaria de Estado da Saúde, o SindHosp apresenta aos laboratórios de São Paulo indicações para gestão de crise em três tópicos fundamentais. São eles:

1º passoPreparar a estrutura do laboratório para receber as autoridades.

– Selecione uma sala adequada para atendimento aos órgãos, com privacidade, silêncio e organização, assim como providenciar que os agentes sejam devidamente atendidos por gestores responsáveis em condições de prestar esclarecimentos objetivos sobre os questionamentos feitos.

2º passo: Para responder aos questionamentos, treine uma parcela ou responsável de sua equipe, em especial os responsáveis pela gestão financeira do laboratório, que possa estar munida das informações e documentos necessários.

– Estão sendo exigências pelo Procon-SP e pela Secretaria de Estado, a comprovação por notas fiscais e venda ao consumidor sobre os preços praticados em 2021 e 2022, especialmente entre os meses de novembro/21 a janeiro/22. Portanto, antecipe a disponibilidade desses documentos, facilite o acesso e a comunicação interna.

3º passo: Providenciar informações como critério de atendimento e agendamento, justificativa para elevações de preço e funcionamento do estoque. 

– Porcentagens que apresentem o aumento ou diminuição de valor cobrado também podem auxiliar na fiscalização. Em casos em que o laboratório tiver elevado o preço sobre os testes, é necessário esclarecer a razão, como valor do preço de compra, apresentando documentos emitidos pelos fornecedores, por exemplo.

Nesse momento em que é desempenhada essa força-tarefa por meio dos órgãos responsáveis, é fundamental a colaboração de todos os laboratórios do estado para fornecer as informações e documentações solicitadas pelos fiscais, contribuindo, assim, com as análises necessárias, a fim de afastar qualquer suspeita de abuso dos laboratórios em prejuízo da população, decorrente do aumento repentino de demanda por exames relacionados emergência sanitária atual.

O SindHosp se coloca à disposição dos laboratórios de São Paulo para auxiliar em futuras necessidades e indica, nesse momento em que a provisão dos testes é tão estratégica para a contenção do vírus, o uso racional dos testes de diagnóstico para Covid-19, seguindo as recomendações emitidas pela OPAS/OMS em alerta epidemiológico, disponível em nosso site para conferência.

Doutor Luiz Fernando Ferrari Neto
Vice-presidente e Coordenador do Comitê de Laboratórios do SindHosp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Rolar para cima