Pesquisa SindHosp revela aumento de internações por dengue com repercussão nacional na mídia

Compartilhar artigo

Revelado por pesquisa SindHosp, o aumento de internações por dengue na rede privada de saúde do Estado de São Paulo repercutiu em diversos veículos de imprensa do Brasil, incluindo rádios, TVs, jornais e portais de internet. Segundo o levantamento, mais de 60% dos hospitais particulares paulistas registraram elevação de casos da doença em seus leitos.

Os resultados mostram que o aumento ocorreu tanto nos leitos clínicos como nas unidades de terapia intensiva (UTI). Ainda de acordo com a pesquisa, 77% dos pacientes ficaram internados por quatro dias nas UTI. Os dados foram divulgados por pelos menos 45 veículos nacionais e locais, incluindo TV Globo, Globo News, Portal G1, Rádio CBN e jornal Valor Econômico, SBT, Rádio Jovem Pan e Jovem Pan News TV, Folha de São Paulo e Uol, Rádios Bandeirantes e Band News FM, Record News e jornal Diário de S. Paulo.

Evolução do cenário

Intitulado “Evolução do Cenário – Pacientes diagnosticados com Dengue, Covid-19 e outras doenças prevalentes”, o trabalho elaborado pelo Núcleo de Inteligência e Conteúdo (NIC) do SindHosp mostrou, ainda, que casos com suspeita de dengue atendidos nos pronto-socorros e serviços de urgência subiram 60% e que o número de pacientes positivos para dengue cresceu. Os pacientes com resultado positivo para dengue tinham, em média, 30 a 50 anos, segundo mais da metade dos hospitais consultados.

A pesquisa foi realizada no início de abril com 95 hospitais do serviço privado no Estado de São Paulo, permitindo a comparação com pesquisa anterior, realizada entre fevereiro e março. Em contraposição aos dados de dengue, os hospitais particulares paulistas registram uma queda nos novos atendimentos e internações por Covid em relação à pesquisa anterior, quando 18% dos hospitais indicavam aumento de dengue e 71% de dengue e Covid.

Temperatura e repelente

Segundo Francisco Balestrin, presidente da Fehoesp (Federação dos Hospitais, Clínicas e Laboratórios do Estado de São Paulo) e do SindHosp, a pesquisa apontou o aumento de dengue e a queda de Covid no início de abril. “As altas temperaturas e a falta de repelentes para todos provavelmente contribuíram para o crescimento da dengue nos hospitais”, disse Balestrin. “Registramos filas de espera e demora no atendimento por conta da alta demanda de pacientes. Tivemos um conjunto grande de pessoas que se encaminharam para os hospitais para confirmar o diagnóstico da doença e, portanto, houve uma pressão nos atendimentos de prontos-socorros, ambulatórios, consultórios, mas você não tem uma pressão de internação, não há lotação de leitos”.  

Sintomas e Tratamento

Os principais sintomas da dengue são febre alta, dores nas articulações e manchas no corpo. O tratamento é feito com remédios que aliviam os sintomas, no entanto, o uso de AAS e alguns anti-inflamatórios não são indicados para a doença. Por enquanto, a vacina contra a dengue na rede pública de saúde está disponível somente para crianças de 10 a 14 anos.
Veja e baixe a pesquisa completa:
.

Artigos Relacionados...

Últimas Notícias

Livro Vírus Mortal é lançado durante a Hospitalar

O livro “Vírus Mortal: Os Hospitais Privados Paulistas, o SindHosp e a Pandemia da Covid-19”, que teve seu pré-lançamento durante evento em homenagem ao SindHosp na Câmara Municipal de São

Curta nossa página

Siga nas mídias sociais

Mais recentes

Receba conteúdo exclusivo

Assine nossa newsletter

Prometemos nunca enviar spam.

error: Conteúdo protegido
Scroll to Top