Saúde é tributada em até 48% no Brasil, afirma Ruy Baumer em entrevista ao Podcast FEHOESP

Diretor do ComSaúde, da FIESP, abordou a falta de equipamentos médicos durante a pandemia de Covid-19

Compartilhar artigo

A pandemia de Coronavírus expôs a fragilidade do Brasil em fornecer suprimentos como EPIs, respiradores e medicamentos nos hospitais que prestam atendimento aos doentes. 

Entrevistado pelo Podcast FEHOESP, Ruy Baumer, presidente da Baumer S/A e Diretor Titular do Comitê da Cadeia Produtiva da Saúde e Biotecnologia (ComSaúde) da FIESP, afirmou que a burocracia e os altos tributos são os principais problemas encontrados para que o país possa produzir os equipamentos necessários.

"EPI é um material de uso descartável e o custo de produção no Brasil é extremamente caro, ao contrário da China, por exemplo, onde fomos buscar uma solução. Somos altamente taxados e tributados em nosso país, muitas vezes em até 48%, o que não faz o menor sentido pois é o Governo taxando o que ele mesmo vai pagar. É um contrassenso que não existe na maior parte do mundo".

Ouça a íntegra da mais nova edição do Podcast FEHOESP AQUI. 

O próximo Podcast FEHOESP trará a segunda parte da entrevista com o presidente do ComSaúde, Ruy Baumer.

 

Sua empresa pode ser patrocinadora dos podcasts FEHOESP. Una sua marca ao conhecimento e representatividade da Federação e seus seis sindicatos filiados.

Quer saber mais? Clique aqui 

Artigos Relacionados...

Curta nossa página

Siga nas mídias sociais

Mais recentes

Receba conteúdo exclusivo

Assine nossa newsletter

Prometemos nunca enviar spam.

plugins premium WordPress
Rolar para cima