SindHosp em campanha contra aumento de impostos

Intitulada "A saúde não pode pagar essa conta", ação esclarece impactos da Reforma Tributária

Compartilhe este conteúdo

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email

O SindHosp, representante de cerca de 50 mil serviços de saúde, entrou na campanha “A saúde não pode pagar essa conta”, criada para esclarecer à população impactos da reforma tributária para o setor. Também fazem parte da ação a Associação Brasileira de Medicina Diagnóstica (Abramed), Confederação Nacional de Saúde (CNSaúde) e Federação Brasileira de Hospitais (FBH). A campanha digital “A saúde não pode pagar essa conta” (#aSaudeNaoPodePagarEssaConta) está sendo veiculada nas redes sociais das entidades organizadoras. 

A campanha busca conscientizar a população sobre os impactos caso a reforma seja aprovada da maneira como está sendo apresentada pelos poderes Legislativo e Executivo. Perda de empregos e êxodo para o SUS são algumas das consequências caso proposta atual seja votada com a atual redação, que não contempla as características únicas da Saúde.  As consequências da medida, que unifica PIS/Cofins, não afetam apenas empresários, mas todos os brasileiros. O resultado dessa equação é devastador: acréscimo nos custos dos serviços prestados; queda na qualidade de atendimento; diminuição de investimentos em pesquisa e desenvolvimento; fechamento de hospitais, laboratórios e clínicas; redução drástica do acesso à saúde. 

SUS e Empregos 
O maior estrangulamento do Sistema Único de Saúde (SUS) também será inevitável. A estimativa é que cerca de 1,2 milhão de pessoas migrem da saúde suplementar para o sistema público, já que não conseguirão mais pagar por planos de saúde ou perderão o benefício concedido por seus empregadores, também inviabilizados de manter o auxílio.

Os impactos para economia serão também sentidos com a eliminação de postos de trabalho. Atualmente, o setor da saúde é responsável por aproximadamente 2,3 milhões de empregos diretos e o aumento de até 170% em sua carga tributária acarretará a perda significativa do emprego formal.

ACESSE O VÍDEO DA CAMPANHA AQUI   

#aSaudeNaoPodePagarEssaConta 

Outras postagens

Rolar para cima