Dia: 12 de julho de 2022

Líderes da Gestão Hospitalar apontam mudanças no setor

O SindHosp foi convidado pela Heatlhcare Alliance para dialogar com líderes do setor sobre os desafios para uma gestão hospitalar estratégica e eficiente. O evento foi idealizado em alusão ao Dia do Gestor Hospitalar, data celebrada nesta quinta-feira, 14 de julho, e contou com a participação do presidente do SindHosp, Francisco Balestrin, como mediador da mesa com o tema ‘Os Impactos dos Aspectos Regulatórios’.

Gestores de toda cadeia produtiva do país participaram on-line do painel, somando mais de 250 inscritos, e a transmissão do evento já está disponível no canal da Healthcare no YouTube.

Relações de trabalho e a pejotização, adaptação da rotina de captação de recursos às novas tecnologias, mudanças nas relações institucionais e os novos desafios financeiros das instituições frente à pandemia da Covid-19 foram as principais pautas abordadas pelos convidados, referências na gestão hospitalar.

Marcel Cordeiro, sócio do Balera, Berbel & Mitne Advogados, esclareceu aos gestores sobre a terceirização de atividades-fim. Como recorda Cordeiro, desde 2017 já é possível contratar profissionais para atuar na Saúde no modelo PJ.

O diálogo dos gestores também permeou as mudanças aceleradas no setor pela pandemia. Valdesir Galvan, CEO da Associação de Assistência à Criança Deficiente (AACD), detalhou que para se adaptar às novas tecnologias, a AACD modernizou seus meios de captar recursos. “Temos que estar atentos ao mercado para acompanhar o que está em alta no momento. A AACD percebeu o movimento da população ao PIX e rapidamente aderiu, como resultado, surgiu um novo formato para arrecadar doação”, explicou Galvan.

Instituições relataram os principais desafios da Gestão Hospitalar

Embora o setor esteja em constante transformação, Wilson Pedreira, diretor executivo de negócios e relações estratégicas do Hospital A. C. Camargo Cancer Center, avaliou que a gestão em Saúde ainda tem desafios pela frente. O primeiro deles, que a A. C. Camargo está trabalhando neste momento, é a geração de indicadores, baseado em pilares da medicina de evidências. “Estamos atuando para quantificar e documentar dados de valor, assim vamos automatizar e facilitar o trabalho dos profissionais de saúde”, descreveu Pedreira.

Diante de tantas mudanças na cadeia produtiva nos últimos dois anos, os gestores também compartilharam suas experiências na gestão de crise e na superação de questões financeiras. O Hospital Alemão Oswaldo Cruz, de acordo com o diretor executivo e financeiro Carlos Marsal, tem realizado negociações de reajuste com dificuldade. “Fatores socioeconômicos e epidemiológicos ainda têm impactado de forma efetiva as organizações enquanto, semelhantemente, a retração da economia atinge diretamente a saúde suplementar”, comentou Marsal.

A Heatlhcare realizou, além desse diálogo, outros encontros com líderes do setor. Para conferir as outras pautas sobre a Gestão Hospitalar abordadas nos demais eventos, acesse a página da Healthcare no YouTube.

Esteja sempre atualizado sobre as últimas novidades do setor em nosso site, na guia Notícias.

Convenção Coletiva de Trabalho SINSAUDESP 2022

Firmada Convenção Coletiva de Trabalho Saúde São Paulo

Informamos que o SindHosp firmou Convenção Coletiva de Trabalho com o SINDICATO DOS AUXILIARES E TÉCNICOS DE ENFERMAGEM E TRABALHADORES EM ESTABELECIMENTOS DE SERVIÇOS DE SAÚDE DE SÃO PAULO – SINSAUDESP, com vigência de 1º de maio de 2022 a 30 de abril de 2023.

Abaixo, exemplo de aplicação do reajuste escalonado:

Salário de R$ 2.000,00 em novembro de 2021 (corrigido pela CCT de 2021):

4% em junho de 2022 – R$ 2.000,00 x 4%=R$ 80,00, que somados aos R$ 2.000,00

resulta em R$ 2.080,00, a partir de maio de 2022;

8% em novembro de 2022 – R$ 2.000,00 x 8% = R$ 160,00, que somados aos

R$ 2.000,00 resulta em R$ 2.160,00, a partir de novembro de 2022, sem incidência retroativa e sem sobreposição de percentuais;

12,47% em janeiro de 2023 – R$ 2.000,00 x 12,47%= R$ 249,40, que somados aos

R$ 2.000,00 resulta em R$ 2.249,40, a partir de janeiro de 2023, sem incidência retroativa e sem sobreposição de percentuais.

O referido percentual será aplicado aos salários até R$ 7.087,22 e, acima desse valor, o critério será de livre negociação entre empregado e empregador. 

Acesse a Convenção Coletiva de Trabalho clicando aqui!

São Paulo, 12 de julho de 2022.

FRANCISCO ROBERTO BALESTRIN DE ANDRADE

PRESIDENTE 

Rolar para cima